30 de set de 2015

O ABC...

O ABC (a-bê-cê) nada mais é do que a reunião das três primeiras letras do nosso Alfabeto, tendo o mesmo sentido de Alfabeto. Metaforicamente designa os primeiros rudimentos de qualquer ciência ou faculdade: "O ABC da Medicina" / "O ABC da Informática". / "O ABC dos Pedreiros" etc.


Exemplos de uso: Entretanto o compadre aplicava-se a trabalhar na realização de seus intentos, e começou por ensinar o ABC ao menino; porém, por primeira contrariedade, este empacou no F, e nada o fazia passar adiante” (Manuel Antônio de Almeida: “Memórias de um Sargento de Milícias”). / Chegou a ter novelas e a possuir, como as raparigas de quinze anos, na caixinha de adereços, o ABC dos namorados, décimas, corações com versos e pingos de tinta roxa, glosas, toda uma coleção de lirismo do anônimo gosto indígena” (Manuel de Oliveira Paiva: “Dona Guidinha do Poço”). / “Amélia sentava-se um instante aos pés do catre, perguntando-lhe se estudara o ABC, obrigando-a a dizer aqui e além o nome duma letra” (Eça de Queirós: “O Crime do Padre Amaro”).

É isso!

Nenhum comentário:

Postar um comentário