30 de set de 2015

A origem do “Abecedário”

Do baixo-latim abecedarium ou abecedaruis (substantivo e adjetivo), designa a ordem ou série das letras de cada língua, e equivale a Alfabeto. Diz-se daquilo que pertence ou que é relativo ao ABC (alfabeto). Denota ainda o conjunto de signos especiais para a expressão dos determinados conceitos: abecedário dos cegos, abecedário telegráfico etc. Também se refere ao que é elementar, ignorante, insciente, medíocre etc.

Exemplos de uso: As sociedades em comandita, eis a questão do dia. O abecedário inteiro tem saído a campo; e cada letra é um novo campeão que desce à liça do combate” (José de Alencar: “Ao correr da Pena”). / “O Benício tinha não só um, como diversos abecedários de amigos; mas entre esses escolhia uma dúzia, que eram os do peito” (José de Alencar: “Sonhos d’Ouro”). / Repetiu então o Brás de cor o abecedário e uma parte da carta de sílabas e nomes” (José de Alencar: “Til”).

É isso!

Nenhum comentário:

Postar um comentário