2 de dez de 2012

Quem é o “Prelado”


A palavra prelado vem do particípio latim praelatus: levado adiante ou além. Diz-se do superior eclesiástico constituído em alguma das dignidades da Igreja. É o alto dignitário da Igreja Católica (bispo, arcebispo, cardeal, abade, primaz, provincial). Na residência do papa, é o oficial que tem autorização para vestir o hábito roxo. Exemplos do padre Antônio Vieira: do “Sermão Maria Rosa Mística”: “Em pedir, sujeita-se, porque o pedir é ato de sujeição; mas, em declarar o que quer, prefere-se, porque o próprio querer é ato de liberdade e de preferência. — Tanto assim — diz profundamente S. Bernardo, alegado pelo mesmo santo — que, quando o súdito consegue do prelado o que quer, não é o súdito o que obedece ao prelado, senão o prelado o que obedece ao súdito: Nec enim in ea re ipse praelato, sed magis ei praelatus obedit. — Em pedir, sujeita-se ele ao prelado, mas em pedir o que quer, quer que o prelado se sujeite a ele, e assim o consegue”; em “História do Futuro”: “porque Cristo, como mestre e exemplar da perfeição evangélica, não só devia dar exemplo aos religiosos que professam renunciar o domínio dos bens temporais senão também aos prelados e bispos, e ao supremo bispo e supremo prelado, cujo estado, sendo de maior perfeição, conserva o domínio e administração dos bens e só periga ou pode perigar na imoderação ou excesso do uso deles.


---
É isso!

Nenhum comentário:

Postar um comentário