2 de dez de 2012

O que é um “Mecenas”?


Mecenas, do latim Maecenas, era o nome do estadista romano Caio Cilino Mecenas, amigo e grande apoiador dos escritores Virgílio e Horácio, no tempo do imperador Augusto. Com o tempo o nome passou  a designar qualquer indivíduo que protege escritores, artistas, homens das ciências, proporcionando recursos financeiros, ou que patrocina projetos no âmbito do saber ou das artes em geral. Exemplos da Literatura: de Machado de Assis, em “Aquarelas”: “Em Roma, onde lemos como num livro, já Horácio comia as sopas de Mecenas, e banqueteava alegremente no triclinium. É verdade que lhe pagava em longa poesia; mas, nesse tempo, como ainda hoje, a poesia não era ouro em pó, e este é grande estrofe de todos os tempos”; de Júlio Diniz, em “As Duas Cartas” (teatro): “Quando a sua paixão dominante e única verdadeira, a do dinheiro, diminui alguma coisa de intensidade, o que poucas vezes acontece, então D. Margarida volta-se para as artes e esforça-se por se tornar um Mecenas feminino”; de Joaquim Nabuco, em “Minha Formação”: “O público, o protetor moderno das letras, cuja generosidade tem sido tão decantada, não passa de um Mecenas de meia-cultura, mesmo em França e na Inglaterra.


---
É isso!

Nenhum comentário:

Postar um comentário