1 de dez de 2012

O que é “Antítese”


A palavra antítese vem do latim antithesis: contenção, formada de anti (ação contrária, oposição) e thesis (argumento, tema de um discurso, proposição).  Como figura de linguagem, antítese (sinônimo de contraste) é a contraposição de uma palavra ou frase de sentido oposto:  a utilização de palavras ou expressões que geralmente se contrastam na mesma frase. Exemplos da Literatura: de José de Alencar, em “Senhora”: “Mas curiosa antítese: Adelaide, a pobre, vinha no maior apuro do luxo, com toda a garridice e requintes da moda. Aurélia, a milionária, afetava extrema simplicidade. Vestiu-se de pérolas e rendas; só tinha uma flor, que era a sua graça”; em “Til”: “A antítese banal do anjo-demônio torna-se realidade nela, em quem se cambiam no sorriso ou no olhar a serenidade celeste com os fulvos lampejos da paixão, à semelhança do firmamento onde ao radiante matiz da aurora sucedem os fulgores sinistros da procela”; de Aluísio de Azevedo, em “O Esqueleto”: “Fez-se então um longo silêncio, merencório e fúnebre como a antítese dos grandes que se confessam pequeninos”; de Júlio Diniz, em “Serões da Província”: “Assim, pois, o lutar da vida e da morte era o que por toda a parte se via. Contrastes de esperança e de desalento, antíteses de sorrisos e de lágrimas.formavam a feição mais característica do quadro.


---
É isso!

Nenhum comentário:

Postar um comentário