1 de dez de 2012

O que é “Prosopopéia”


A palavra prosopopéia vem do grego, composta de prosopon (pessoa) e poeio (finjo). Dizia-se  de uma figura de retórica, com a qual o orador fingia e representava várias pessoas,  inclusive homens e mulheres ausentes, defuntos e até objetos inanimados, sem vida. Linguisticamente, hoje, é a figura de linguagem que consiste em atribuir características humanas ou conceder vida a seres inanimados ou irracionais.  Exemplos da Literatura: de José de Alencar, em “O Guarani”: “A senhora desceu do céu, porque a lua sua mãe deixou”; Guimarães Rosa, em “Sagarana” (“Conversa de bois”): “Os bois soltos não pensam como o homem. Só nós, bois-de-carro, sabemos pensar como o homem!...”; de Machado de Assis, em “A Semana”: “De repente ouvi vozes estranhas, pareceu-me que eram os burros que conversavam, inclinei-me (ia no banco da frente); eram eles mesmos.”


---
É isso!

Nenhum comentário:

Postar um comentário