9 de dez de 2012

A origem da “Bengala”


Bengala é o bastão de madeira e curvado em uma das pontas, que se traz na mão como arrimo (apoio), ou para servir de ornato (a bengala já foi objeto da vaidade masculina) ou ainda como símbolo de autoridade. Segundo Francisco de Saraiva Luiz, como muitos desses bastões eram feitos de cana do reino de Bengala, lhe fomos dando o nome de bengalas, passando o nome próprio ao sentido de que fazemos uso, da mesma forma como seu deu com as palavras "damasco" e "cambraia", as quais, de nomes de cidades passaram a designar tecidos ou fazendas que lá se fabricavam e de onde eram trazidos. Segundo Houaiss, vem do híndi Bang-alaya:  reino do banga ou vanga. Exemplos da Literatura: de Machado de Assis, em “Quincas Borba”: “Quando apareciam as barbas e o par de bigodes longos, uma sobrecasaca bem justa, um peito largo, bengala de unicórnio, e um andar firme e senhor, dizia-se logo que era o Rubião, — um ricaço de Minas”; de Eça de Queiroz, em “O Primo Basílio”: “Às seis horas levantava-se, esvaziava a almofada, estava um bocado a esticar as calças para cima, e saía, com a sua grossa bengala de cana-da-índia debaixo do braço, gingando da cinta”; de José de Alencar, em “Os Sonhos d’Ouro”: “O rancho das raparigas e moleques corria ao portão. D. Leonarda, a coxear, arrastava-se com o arrimo de uma bengala até a porta, onde acabava de aparecer.”


---
É isso!

Nenhum comentário:

Postar um comentário