21 de nov de 2012

A origem da “Carta”


A palavra carta vem do latim charta, chartae ou carta, cartae: folha de papiro preparada para receber a escrita. Historicamente são diversos os tipos de cartas, dentre as quais:

Carta de alforria ou carta de liberdade (antigamente também chamada, em Portugal, de carta de ingenuidade) – documento pelo qual se concedia liberdade ao escravo, desde que ele não saísse do reino. Exemplo de Machado de Assis, em “Iaiá Garcia”: “Raimundo parecia feito expressamente para servir Luís Garcia. Era um preto de cinqüenta anos, estatura mediana, forte, apesar de seus largos dias, um tipo de africano, submisso e dedicado. Era escravo e livre. Quando Luís Garcia o herdou de seu pai, — não avultou mais o espólio, — deu-lhe logo carta de liberdade”.

Carta de Benefactis – instrumento pelo qual se concediam alguns bens como benefício a alguém, o que se denominava de Benefacere e Beneficiare, que era igual ao Beneficio que os monges faziam aos leigos, quando os admitiam como irmãos da sua confraternidade.

Carta de Câmara – alvará ou licença real à época do reinado do rei D. Manuel, do ano de 1502.

Carta direita – aquela pela qual se mandava fazer justiça.
Carta de gadea – O mesmo que carta de testamento, fiança, promessa, penhora que os Longobardos denominavam de Wadium ou Wadia.

Carta de maldizer – qualquer escritura que continha um crime, injúria ou infâmia contra alguém.
Carta de relinquimentos – documento de desistência ou renúncia, também chamado de Carta de Abrenunciação, de 1448.


---
É isso! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário