25 de out de 2012

A origem do "Atlas"


A palavra atlas vem do latim atlas, atlantis, do prefixo grego a, que aqui tem valou aumentativo, e talao, tlao: sustentar, segurar. Nome de um gigante, um dos Titãs, dotado de tanta força que sustentava sobre seus ombros o céu. 
Na prática diz respeito à coleção de mapas ou cartas geográficas, em livro, que contém um conjunto coerente e completo de estampas, gráficos, quadros, etc., acompanhado de textos elucidativos. Exemplos: de Eça de Queiroz,  em “Cartas Familiares e Bilhetes de Paris”: “Ora, dos dois termos que ela encerra logo um me parece fictício e não existente: porque se todos sabemos muito toleravelmente, aprovados no atlas, o que é e onde está a América, não se percebe tão facilmente o que seja e onde esteja a raça americana”; em “A Relíquia”: “Ir a Jerusalém! E onde era Jerusalém? Recorri ao baú que continha os meus ompêndios e a minha roupa velha; tirei o atlas, e com ele aberto sobre a cômoda, diante da Senhora do Patrocínio, comecei a procurar Jerusalém lá para o lado onde vivem os infiéis, ondulam as escuras caravanas, e uma pouca de água num poço é como um dom precioso do Senhor”; em “A Ilustre Casas de Ramires”: “Ela abrira um Atlas: com o dedo lento caminhou desde Oliveira até a Síria, por sobre fronteiras e montes; já André lhe parecia desvanecido, nesses horizontes mais luminosos; fechou o Atlas, pensando simplesmente "como a gente muda!"

---
É isso!

Nenhum comentário:

Postar um comentário