10 de fev de 2012

Os Nomes e a Bíblia


Em se tratando do estudo dos nomes, não há documento que tenha a relevância das Escrituras Sagradas. Diz a Bíblia que tão logo Deus criara o homem, deu-lhe autoridade para nomear todos os seres viventes: “Havendo, pois, o Senhor Deus formado da terra todo o animal do campo, e toda a ave dos céus, os trouxe a Adão, para este ver como lhes chamaria; e tudo o que Adão chamou a toda a alma vivente, isso foi o seu nome. E Adão pôs os nomes a todo o gado, e às aves dos céus, e a todo o animal do campo” (Gn. 2:19, 20). Foi o próprio homem quem também deu nome à mulher: “E chamou Adão o nome de sua mulher Eva; porquanto era a mãe de todos os viventes” (Gn 3:20). O nome EVA origina-se de uma raiz hebraica (“haiah”), que significa vida ou viver. Isto é uma nítida demonstração de que para os povos primitivos, o nome, muito mais do que um simples designativo da pessoa, indicava a própria essência dela. O nome do próprio homem (ADÃO), por exemplo, remete ao peculiar material do qual, segundo o Gênese, ele foi formado (“adamah”), que significa terra: “E formou o Senhor Deus o homem do pó da terra, e soprou em suas narinas o fôlego da vida; e o homem foi feito alma vivente” (Gn. 2:7).

---
É isso!

Nenhum comentário:

Postar um comentário