10 de fev. de 2012

Nomes das Divindades Pagãs na Bíblia


ADRAMELEQUE (do hebraico: esplendor do rei ou rei magnífico) – era uma divindade assíria, que, segundo estudiosos, assemelhava-se a uma mula (2 Rs. 17:31).

ANAMELEQUE (do hebraico: rei das nuvens ou rei das alturas) - divindade assíria que tinha a semelhança de uma lebre (2 Rs. 17:31).

ÁRTEMIS - deusa grega das caçadas, a qual era venerada em Éfeso (At. 19:28, 34).

ASERA - divindade fenício-cananéia, tida como mulher de Baal, o pai dos deuses, e que era considerada a deusa da fecundidade e da fertilidade (1 Rs. 15:13; 14:23; 18:19; 1 Cr.15:16).

ASTAROTE - deusa semítica, venerada principalmente na Síria e Palestina, correspondente à Astarte (Jz. 2:13; 3:7; 10:6; 1 Sm. 31:10; 1 Rs. 11:5, 33; 2 Rs. 23:13).

BAAL – seu nome significa, ao pé da letra, senhor, dono. Entre os canaanitaa era a divindade da fertilidade e da tempestade (Nm. 22:41; Jz. 8:33; 1 Rs. 16:32; 19:18; 2 Rs. 10:18,28; 2 Cr. 24:7; Jr. 2:8).

BEL (equivale a BAAL: senhor) – era uma divindade babilônica (Is.46:1).

BELZEBU – no Antigo Testamento refere-se a deus dos edomitas, muito reverenciado pelos filisteus (2 Rs. 1:2; 3:16); no Novo Testamento diz respeito ao príncipe dos demônios (Mt. 12:24-27).

DAGOM – seu nome quer dizer: trigo, cereal; há quem traduza por: pescado, peixe. Trata-se do ídolo nacional dos filisteus, considerado o deus da fertilidade (Jz. 16:23-30; 1 Sm. 5:2; I Cr. 10:10).

DIANA – seu nome do grego significa a brilhante ou a divina. Na mitologia romana era considerada a divindade da caça, da fertilidade e do parto (Ver. At. 19:19, 28, 35).

JÚPITER – era considerado pelos romanos como o pai dos deuses, o maior entre todos eles todos (Iuppiter Optimus Maximus). Segundo a mitologia era a divindade que presidia os fenômenos atmosféricos (ver At. 14:12; 19:35).

MALCÃ - nome de uma das divindades amonitas (ver Sf. 1:5).

MERCÚRIO – na mitologia era romana era o deus do comércio e dos mercadores, e cuja função era a mesma do deus grego Hermes (ver At. 14:12).

MELCOM – o deus principal dos aminitas; seu nome é traduzido por: rei por excelência (ver 1 Rs. 11:7).

MILCOM (o rei deles) - nome de uma divindade amonita (1 Rs. 11:5,33; 2 Rs. 23:13); também chamado Malcã (Sf. 1:5) e Moloque (Am. 5:26).

MOLOQUE - é o nome de uma divindade cananéia, a quem eram realizados sacrifícios de crianças: “E edificaram os altos de Baal, que estão no Vale do Filho de Hinom, para fazerem passar seus filhos e suas filhas pelo fogo a Moloque” (Jr. 32:25a). Moloque é a transcrição grega do hebraico “Molek”, que significa um rei ou vosso rei. Há quem diga que tal nome origina-se de uma raiz púnica “mlk”, que quer dizer sacrifício, oferenda.

NERGAL – seu nome é traduzido por: grande herói ou senhor da grande cidade. Era uma divindade babilônica e assíria (ver 2 Rs. 17:30).

NIBA (lavrador) - divindade assíria semelhante a um cão , e que foi conduzida à Samaria pelos aveus (2 Rs. 17:31).

NISROQUE - possivelmente a grande águia. Era uma divindade assíria (2 Rs. 19:37).

RIMOM (romã) – Outra divindade assíria (2 Rs. 5:18).

SOL - o culto ao Sol era um costume deveras comum entre os povos antigos (foi o primeiro objeto de idolatria do homem). Sob diferentes nomes, o Sol era considerado uma poderosa divindade. Entre os caldeus era chamado de “Bel ou Bal”; os sírios o chamavam “Elagabal”; os amonitas davam-lhe o nome de “Moloque”; os boabitas o denominavam “Beelfegor”; os persas de “Mitra”; os egípcios de “Osíris”; os fenícios de “Adônis”; os cartagineses de “Saturno”; os grego “Hélios ou Febo”; o romanos, por sua vez, o reverenciavam como o “Sol Invictus”. Os povos americanos, por exemplo, os incas e os astecas, o tinha como a divindade maior. Na Bíblia encontramos algumas citações a respeito deste tipo de idolatria:E, tendo derrubado os altares, e os bosques, e as imagens de escultura, até reduzi-los a pó, e tendo despedaçado todas as imagens do sol em toda a terra de Israel, então voltou para Jerusalém” (2 Cr. 34:7). / E serão assolados os vossos altares, e quebradas as vossas imagens do sol e derrubarei os vossos mortos, diante dos vossos ídolos”. / E levou-me para o átrio interior da casa do Senhor, e eis que estavam à entrada do templo do Senhor, entre o pórtico e o altar, cerca de vinte e cinco homens, de costas para o templo do Senhor, e com os rostos para o oriente; e eles, virados para o oriente adoravam o sol” (Ez. 6:4; 8:16).

TAMUZ
– seu nome significa germinação ou desvanecimento. Trata-se de uma antiga divindade sumério-babilônica (ver Ez. 8:14).

---
É isso!

5 comentários:

  1. Muito bom!Me ajudou bastante, pós passei 19 numa igreja evangélica e como sou muito curioso, hoje não acredito em mais nada, mas estou sempre correndo atrás de conhecimento.Esse é o Deus que eu sirvo, o deus conhecimento, meu compromisso é apenas com esse, o resto é loterliteral História.
    Você tem Facebook ou canal no YouTube?Me adiciona.
    Muito obrigado.Sucesso e forte abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vc é louco? Nunca teve um encontro com Jesus nem recebeu o Espírito Santo da Verdade. Só isso bastaria para saber sem duvidar de Deus Pai, Deus Filho e o Espírito Santo de Deus. No demais anjos caídos se passaram por deuses na terra.

      Excluir
  2. Desculpe os erros no comentário, pois escrevi do celular!

    ResponderExcluir
  3. Esquecerão de citar os nomes Deus, jesus, Glória, Graça, vitória, Amém, Fé, Misericórdia, anjo , santo e outros TDS são nomes pagão ok

    ResponderExcluir
  4. Amei este blog! amo estudar etimologia cristã, origem das palavras,já havia comprado dicionários, bíblias de estudo, etc, para estudar, e aqui também, tenho relembrado o que ouvi, e aprendi nas Sagradas letras.
    muito bom, continuem nos ensinando, aos que nao sabem muito, e aos que sabem também para aprenderem ainda mais.
    Eu confiro nas Escrituras tudo o que ensinam. amo isto!

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.