14 de jun de 2013

O sentido da "Abdicação"


A palavra abdicação tem origem no latim abdicatio, abdicationis, a qual, originalmente tinha várias acepções, sendo aplicado pelos antigos em distintas situações. Por exemplo: quando um magistrado renunciava seu destino político, algo que se dava voluntariamente ou por imposição de seus superiores; quando um cidadão renunciava seu direito de cidadania; quando um pai renunciava a um filho culpado de algum delito, o que era feito mediante um ato solene, exercido sob a égide da justiça, no qual o pai, em voz alta, anunciava que não reconhecia mais aquele como seu descendente de sangue, todavia, esta lei não era admitida em Roma, sendo praticada em Atenas, na Grécia. Abdicação significa, pois,  renúncia, desistência, resignação, o  ato de abdicar. Exemplos da  Literatura: de Machado de Assis, em “Quincas Borba”: “A cara ficou séria, porque a morte é séria; dois minutos de agonia, um trejeito horrível, e estava assinada a abdicação”; Lima Barreto, em “Cemitério dos Vivos”: “Não é dos mais agradáveis e é preciso, além de paciência e resignação para  aturá-los, uma abdicação de tudo aquilo que faz o encanto da vida de todo o homem”; de Almeida Garret, em “Viagens na Minha Terra”: “Que deliciosas imagens que excita de abandono — passe o galicismo — de confiança, de absoluta e generosa renúncia a todo o capricho, de perfeita e completa abdicação de toda a vontade própria!


---
É isso!

Nenhum comentário:

Postar um comentário