1 de dez de 2012

Saiba diferenciar o “Homônimo” do “Parônimo”



HOMÔNIMO:
A palavra homônimo vem do grego homonumos: que tem o mesmo nome. Gramaticalmente, diz-se da palavra que se escreve ou se pronuncia de maneira idêntica, mas cujo significado é diferente. Exemplos: o cisma (separação, dissidência) e a cisma (preocupação, suspeita), o grama (unidade de massa) e a grama (relva, planta rasteira), o lente (professor) e a lente (instrumento óptico), são (sadio) e são (verbo ser), cabo (posto militar) e cabo (acidente geográfico: “cabo da Boa Esperança”), real (verdadeiro) e real (de rei). Há os homônimos (chamados homófonos) que, não obstante terem os mesmos fonemas são escritos de maneira distinta, tais como: espiar e expiar, coser e cozer, bucho e buxo, insipiente e incipiente, maça e massa, taxar e tachar etc. Exemplos da Literatura: “Clara não tinha sequer tempo de remendar a roupa ao marido, tanta era a necessidade de coser para fora” (Machado de Assis, em “Relíquias de Casa Velha”). / “Quando, porém, entre a pátria, que é o sentimento, e o mundo, que é o pensamento, vi que a imaginação podia quebrar a estreita forma em que estavam a cozer ao sol tropical os meus pequenos debuxos d’almas” (Joaquim Nabuco, em “Minha Formação”).

PARÔNIMO:
A palavra parônimo vem do grego paronumos: que tem nome parecido. Na Gramática, diz-se das palavras que são semelhantes quanto à forma, mas que mantém significados diferentes. Exemplos: emergir (vir à tona) e imergir (mergulhar), flagrante (evidente, manifesto ) e fragrante (que exala cheiro agradável), pleito (litígio, demanda) e preito (testemunho de veneração), vultoso (volumoso) e vultuoso (acometido de vultuosidade), recriar (criar de novo) e recrear (proporcionar recreio), deferir (dar deferimento) e  diferir (transferir para outra data), descrição (ato ou efeito de descrever) e  discrição (qualidade de discreto), emigrar (sair de um país para ir viver em outro) e imigrar (entrar num país estrangeiro, para nele viver), matilha (conjunto de cães de caça) e mantilha (espécie de vestuário) etc. Exemplos da Literatura: “Ficou séria, submissa e envergonhada, como a criança traquinas, que surpreende em flagrante o ralho paterno.” / “A menina as vezes debruçava-se para comunicar-me alguma observação mais cáustica; e eu tinha ocasião de sentir um hálito fragrante, e entrever na sombra a marmórea saliência de um seio virgem” (José de Alencar, em “Lucíola”).


---
É isso!

Nenhum comentário:

Postar um comentário