9 de dez de 2012

Ponderações sobre a “Casca”


Dá-se o nome casca não apenas à cobertura (ou camada) externa dos troncos, ramos das árvores, arbustos e demais plantas, mas, também, a muitos outros tipos de camadas, por exemplo: casca de maçã, casca de ovos, casca de feridas etc. Francisco de Saraiva Luiz ver ligação do termo com o hebraico hashash: grama seca, feno, palha etc. (no latim: palea, stramen, stipula). Figurativamente denomina-se casca à zanga, o amuo, o mau humor etc. Exemplos da Literatura: de José Lins do Rego, em “Pedra Bonita”: “Muitos quartos e a cozinha com o fogão de lenha e o pilão para o lado, o negrume das paredes e do telheiro donde pendiam picumãs e cascas de laranja secas”; de José de Alencar, em “Iracema”: “Ao romper d’alva Poti partiu para colher as sementes de crajuru que dão a mais bela tinta vermelha, e a casca do angico de onde sai a cor negra mais lustrosa”; de Machado de Assis, em “Iaiá Garcia”: “Mas, eu amo, doutor; e por mais ridícula que pareça esta confissão, por mais grosseira que seja a minha casca, a verdade é que amo a enteada apaixonadamente; é o meu pensamento de todos os dias.”


---
É isso!

Nenhum comentário:

Postar um comentário