12 de nov de 2012

Saiba a diferença entre os calendários “Juliano” e "Gregoriano"



Calendário Juliano - O primitivo ano romano compunha-se de 10 meses com 304 dias, ou, segundo Plutarco, 10 meses com 360 dias. Numa estabeleceu o ano lunar de 12 meses desiguais, com 355 dias, mas não sendo esse ano exato foram se dando modificações, até que Júlio César, no ano 46 a.C. encarregou o matemático egípcio Sosigenes de organizar o novo calendário, o que o sábio fez, fixando a duração do ano em 365 dias e 6 horas, as quais de 4 em 4 anos constituiriam um dia suplementar, colocado em fevereiro. Esse dia foi chamado bissexto calendas, porque era intercalado seis dias antes das calendas de março; e bissexto chamou-se o ano.

Calendário Gregoriano - O ano de 365 dias e 6 horas, porém, estava também errado, porque o excedente de 365 dias não era realmente de 6 horas, mas 5 horas, 48 minutos e 50 segundos. Essa diferença produzira, ao tempo do Papa Gregório XIII, 10 dias. Para acertar o calendário, Gregório XIII, a conselho do astrônomo Lélio, ordenou que em 1582, de 5 se passasse para 15 de outubro, e para evitar que o erro fosse repetido no futuro, determinou que os anos seculares de 1.700 em diante, que seriam bissextos pelo calendário Juliano, não o fossem todos, porém o ultimo de cada grupo de 4. Por isso 1.700, 1.800 e 1.900 não foram bissextos, mas 2.000 foi. Esta reforma foi aceita pelos povos ditos “civilizados”,  com exceção dos Russos e Gregos, os quais por esse motivo ficaram atrasados de nós 13 dias.

---
É isso!

___
Referência Bibliográfica:
Almanach familiar para Portugal e Brazil: 1º anno, publicado por: Gualdino Valladares e Augusto valladares. Tipografia de A.B. da Silva. Braga, 1868.

Nenhum comentário:

Postar um comentário