21 de nov de 2012

Por que se diz “Tempos Áureos”?



Figurativamente os tempos áureos referem-se aos tempos de grande florescimento cultural ou que foram marcados por acontecimentos ditosos ou excepcionais. A palavra áureo vem do latim aureus: de ouro, da cor do ouro, coberto de ouro, brilhante. Entre os antigos romanos foi a primeira moeda de ouro, cunhada em 190 a.C. O seu valor era o mesmo que tinham antes as moedas de prata, sendo regulado pelo seu respectivo peso. Também foi o nome da moeda de Portugal desde os primórdios de sua monarquia, cujo valor era incerto. Diz-se que estes áureos eram as dobras de ouro antigas, lavradas pelo o rei D. Sancho I, que gravou sua figura montada a cavalo, e a inscrição: Sancius Rex Portugalis, e no verso o escudo do reino formado de cincos talhos com quatro estrelas entre os espaços, e nas beiradas a frase: In nomine Patris, et Filii, et Spiritus Sancti. Amen. O áureo dos romanos constava de 25 denários ou dinheiros, porém havia outro de menor valor que se chamava aureolo, que parece também ter sido usado em Portugal. Exemplos do uso figurado do termo: de Camilo Castelo Branco, em “Cabeça, Coração e Estômago”: “A acusação fez o penegírico dos séculos áureos em que não havia imprensa, nem as vidas das famílias estavam expostas aos enxovalhos de escrevinhadores devassos”;  de Mário de Sá Carneiro, em  “A Confissão de Lúcio”:Sim, a minha alma quer dormir e, minuto a minuto, a vêm despertar jorros de luz, estrepitosas vozearias: grandes ânsias, idéias abrasadas, tumultos de aspirações — áureos sonhos, cinzentas realidades…

---
É isso!

Nenhum comentário:

Postar um comentário