21 de nov de 2012

O “Almoço” da Manhã


Em geral os dicionários definem a palavra almoço como a primeira refeição do dia. Se formos buscar a origem do termo, veremos que é formada do artigo árabe al, e do nome latino morsus, que significa bocado. Entre os antigos gregos, o almoço dava-se logo pela manhã, consistindo basicamente num bocado de pão mergulhado em vinho puro. Assim era também o jentaculum dos romanos, que adotaram os costumes dos atenienses. No que concerne ao jantar, na Europa do século XVI isso dava-se às 10 horas da manhã, de onde tiraram os franceses o nome diner: jantar.  No século seguinte, jantava-se das 11 horas ao meio-dia. Os jantares de convite eram sempre ao meio-dia, que era a hora da corte. No século XVIII jantava-se a 1 hora; depois às 2; depois às 3, ás 4, às 5, e hoje janta-se sempre à noite. Exemplos da nossa Literatura, que corroboram o hábito de se almoçar pela manhã: de Machado de Assis, em “A Ressurreição”: “Às dez horas levantou-se para almoçar. Acabava de sentar-se à mesa quando lhe vieram dizer que uma pessoa o procurava”; em “Iaiá Garcia”: ‘Erguia-se com o sol, tomava do regador, dava de beber às flores e à hortaliça; depois, recolhia-se e ia trabalhar antes do almoço, que era às oito horas”; em “Esaú e Jacó”: “Naquele mesmo dia (era ao almoço) ele achou o café delicioso, mas a irmã disse que era ruim, obrigando-o a um grande esforço para tornar atrás e achá-lo detestável.”


---
É isso!

Nenhum comentário:

Postar um comentário