14 de nov de 2012

A relação entre “Lázaro” e o “Leproso”



O nome Lázaro é abreviatura grega de Eleazar, que significa: Deus ajudou. É milenar a utilização do nome Lázaro para designar a pessoa que está acometida de lepra, ou seja, o leproso. Por trás disto está uma parábola de Jesus Cristo  registrada no Evangelho segundo São Lucas, que transcrevo aqui: “ Ora, havia um homem rico que se vestia de púrpura e de linho finíssimo, e todos os dias se regalava esplendidamente. Ao seu portão fora deitado um mendigo, chamado Lázaro, todo coberto de úlceras;  o qual desejava alimentar-se com as migalhas que caíam da mesa do rico; e os próprios cães vinham lamber-lhe as úlceras.  Veio a morrer o mendigo, e foi levado pelos anjos para o seio de Abraão; morreu também o rico, e foi sepultado. No inferno, ergueu os olhos, estando em tormentos, e viu ao longe a Abraão, e a Lázaro no seu seio.  E, clamando, disse: Pai Abraão, tem misericórdia de mim, e envia-me Lázaro, para que molhe na água a ponta do dedo e me refresque a língua, porque estou atormentado nesta chama. Disse, porém, Abraão: Filho, lembra-te de que em tua vida recebeste os teus bens, e Lázaro de igual modo os males; agora, porém, ele aqui é consolado, e tu atormentado.  E além disso, entre nós e vós está posto um grande abismo, de sorte que os que quisessem passar daqui para vós não poderiam, nem os de lá passar para nós.  Disse ele então: Rogo-te, pois, ó pai, que o mandes à casa de meu pai,  porque tenho cinco irmãos; para que lhes dê testemunho, a fim de que não venham eles também para este lugar de tormento. Disse-lhe Abraão: Têm Moisés e os profetas; ouçam-nos.  Respondeu ele: Não! pai Abraão; mas, se alguém dentre os mortos for ter com eles, hão de se arrepender.  Abraão, porém, lhe disse: Se não ouvem a Moisés e aos profetas, tampouco acreditarão, ainda que ressuscite alguém dentre os mortos” (Lc:  16:19-31). Do termo Lázaro originaram-se, na Língua Portuguesa, as palavras: lazarar: tornar lazarento, chaguento; lazarento: que é o próprio leproso; lazarista: membro da congregação religiosa fundada por S. Vicente de Paulo com o intuito de evangelizar as pessoas pobres do campo; lazaróide: medicamento considerado como capaz de reverter uma doença ameaçadora à vida; lazarone: mendigo da cidade de Nápoles; lazareto: o local para quarentena de indivíduos suspeitos de contágio. É daqui que surge o famigerado Hospital dos Lázaros, que, no Brasil, foi fundado no ano de 1763, estabelecido no edifício dos antigos Padres da Companhia em São Cristóvão, na cidade do Rio de Janeiro, cujo estatuto fora dado no dia 17 de fevereiro de 1766 pelo então vice-rei. Machado de Assis faz menção dele em suas “Histórias sem data”: “Com efeito, a noite ia caindo rapidamente. Já não podiam ver o Hospital dos Lázaros e mal distinguiam a ilha dos Melões; as mesmas lanchas e canoas, postas em seco, defronte da casa, confundiram-se com a terra e o lodo da praia. Genoveva acendeu uma vela.”

---
É isso!

Nenhum comentário:

Postar um comentário