19 de nov de 2012

A origem do “Chocolate”



A palavra chocolate é de origem espanhola, tomado dos astecas. O nome na antiga língua dos astecas significa água de cacau, sendo choco: cacau, e late: água. Muito tempo antes da chegada de Fernando Cortez, grande navegante espanhol, à América, o chocolate já era conhecido e usado entre seus antigos habitantes. Dentre os europeus, entretanto, foram os espanhóis os primeiros a provar a bebida, que a acharam tão deliciosa que preservaram a receita dos astecas. No decurso do século XVI apenas se tomava chocolate na corte de Madrid e nas casas dos nobres. Os europeus aprenderam dos astecas a misturar ao cacau alguns aromas para lhes dar sabor, principalmente a baunilha, além de especiarias. O uso do chocolate, quase restrito à Espanha e Portugal, generalizou-se a partir de 1640 em toda a Europa. No Brasil, que é um grande exportador do cacau, o chocolate é consumido desde os tempos mais remotos. A nossa Literatura nos branda com alguns exemplos: de José de Alencar, em “Diva”: ‘Uma noite de reunião, servia-se o chocolate. Ela ia tomar uma xícara da bandeja que passava, quando o criado, sem perceber o movimento, seguiu”; de Adolfo caminha, em “Tentação”: “O criado trouxe uma bandeja com chocolate e pão-de-ló. Todos se serviram, inclusive o bacharel, que já estava Presente”; de Aloísio de Azevedo, em “A Mortalha de Alzira”: “O relógio marcava meio-dia. Ela acabava de levantar-se do leito, onde fizera a sua refeição da manhã; uma pequena xícara de chocolate e dois biscoitos de Reims”; de Machado de Assis, em “Contos Fluminenses”: “Não ceava. A sua ceia limitava-se a uma xícara de chocolate que o criado lhe dava às cinco horas da manhã quando ele entrava para casa. Soares engolia o chocolate, fumava dois charutos, fazia alguns trocadilhos com o criado, lia uma página de algum romance, e deitava-se.”

---
É isso!

Nenhum comentário:

Postar um comentário