19 de nov de 2012

A origem do “Banho”


A palavra banho vem do latim balineum ou balneum, que é a lavagem do corpo com fins de higiene. Dizem que as primeiras casas de banhos públicos surgiram no Oriente. Os gregos adotaram desde a mais remota antiguidade o hábito de tomar banho. Os romanos, por sua vez, tornaram tais estabelecimentos em locais bem luxuosos.  No Brasil o hábito de se tomar banhos diários parece ter sido imitado dos índios, o que não era usual entre os portugueses e os demais povos da Europa, o que envolvia questões climáticas. Exemplos de José de Alencar, em “Ubirajara”: “Então desciam ao rio. Era a hora do banho. Araci cortava as ondas mais lindas que a garça cor-de-rosa; e os guerreiros a seguiam de perto, como um bando de galeirões”; em “Lucíola”: “A alma obcecada pelo trabalho, irritada pelas migalhas de prazer que bajulava aqui e ali, tinha de tempos a tempos necessidade de um banho russiano”; de “Iracema”: “Martim banhou-se n’água do rio, e passeou na praia para secar o corpo ao vento e ao sol. Ao seu lado ia Iracema, que apanhava o âmbar amarelo, que o mar arrojava. Todas as noites a esposa perfumava seu corpo e a alva rede, para que o amor do guerreiro se deleitasse nela”;  em “A para de Gazela”: “Os lindos cabelos, ainda úmidos do banho, cobriam-lhe as espáduas de uma túnica de veludo castanho. O bajó de cassa que trazia no seu desalinho matutino, conchegado à cútis, coloria-se com os reflexos rosados do colo mimoso”; em “Senhora”: “Vestir-se era para ele outrora um prazer; o contato de um novo trajo causava-lhe uma sensação deliciosa, como a de um banho frio em hora de calma”; em “O Guarani”: “Cecília tinha chegado a uma latada de jasmineiros que havia à borda d'água, e que lhe servia de casa de banho; era um dos trabalhos do índio, que o havia arranjado com aquele cuidado e esmero que punha em satisfazer as vontades da menina”; em “O Gaúcho”: “Ouvindo a voz da mãe, que a chamava, Catita se embuçou na mantilha e marrando em um lenço alguma roupa, correu ao quintal onde a esperava Maria dos Prazeres. Ambas desceram a encosta da colina, e seguiram em direção ao rio. O tempo estava quente para aqueles climas, e convidava ao banho.”

---
É isso!

Nenhum comentário:

Postar um comentário