24 de out de 2012

Quem era “Asceta”?


A palavra asceta vem do grego askétes: o que se exercita, formado de askein: exercitar-se. Desde os tempos mais remotos da igreja os cristãos eram chamados de ascetas, os quais eram diferenciados dos demais por seus exercícios de piedade e pela rigidez de seus costumes. Na prática, diz-se daquele que demonstra suas virtudes pelo exercício da vontade, pela meditação, pela mortificação. Exemplo extraído de “Os Sertões”, de Euclides da Cunha: “O asceta despontava, inteiriço, da rudeza disciplinar de quinze anos de penitência. Requintara nessa aprendizagem de martírios, que tanto preconizam os velhos luminares da Igreja. Vinha do tirocínio brutal da fome, da sede, das fadigas, das angústias recalcadas e das misérias fundas. Não tinha dores desconhecidas. A epiderme seca rugava-se-lhe como uma couraça amolgada e rota sobre a carne morta. Anestesiara-a com a própria dor; macerara-a e sarjara-a de cilícios mais duros que os buréis de esparto; trouxera-a, de rojo, pelas pedras dos caminhos; esturrara-a nos rescaldos das secas; inteiriçara-a nos relentos frios; adormecera-a, em transitórios repousos, nos leitos dilacerantes das caatingas....


---
É isso!

Nenhum comentário:

Postar um comentário