22 de out de 2012

O que é “Arcaísmo”


O termo arcaísmo tem origem no grego archaismos, formado de archaios: antigo, formado, por sua vez, de arché: começo, princípio, e da desinência ismos, que denota imitação, equivalendo a antiqu-ismo: “imitação do modo de falar dos antigos”. Na prática diz-se da palavra ou construção que caiu em desuso quer na fala, quer na escrita padrão, embora possa continuar a existir como forma dialetal, ou em usos especializados (Aurélio).
Em suas “Meditações” Marco Aurélio nos brinda com alguns bons exemplos do que, na sua época, ele considerava arcaísmos: “Expressões outrora correntes caíram hoje em desuso. Nomes, também, que eram antigamente familiares, são hoje virtualmente arcaísmos; Camilo, Caleo, Voleso, Dentato; ou, um pouco mais tarde, Scípio e Catão, Augusto, também, e mesmo Adriano e António. Todas as coisas se dissolvem no passado lendário e em pouco tempo ficam envoltas no esquecimento. Mesmo para os homens cujas vidas foram de uma glória deslumbrante, esta passa; quanto aos outros, ainda mal acabam de dar o último suspiro e já, nas palavras de Homero, «os perdem de vista e de nome». O que é, afinal, a fama imortal? Qualquer coisa vazia e oca. A que é que nós devemos então aspirar? A isto e só a isto: ao pensamento justo, ao procedimento desinteressado, à boca que não mente, ao caráter que acolhe cada acontecimento como uma coisa predestinada, já esperada e que emana da fonte e origem Única.”


---
É isso!

Nenhum comentário:

Postar um comentário