19 de fev de 2012

A origem do “Sono”


Segundo Tassilo Orpheu Spalding (“Deuses e Heróis da Antiguidade Clássica”), entre os mitos vergilianos, Sono (seuspensão normal e periódica da consciência e da vida de relação, durante a qual o organismo se separa da fadiga) era, na antiga mitologia, filho do Érebo e da Noite e pai dos Sonhos. Era irmão de Tánatos, a Morte. Em Grego tinha o nome de Hipnos. Diz o autor que: “Seu palácio encontrava-se num antro inacessível aos raios do Sol e cuja entrada era obstruída por imensos tufos de papoulas e de outras plantas soporíferas. O rio do esquecimento corria através desse palácio, e outro ruído não se ouvia além do doce murmúrio das suas águas. Nesse palácio, num leito de ébano cercado de cortinas negras e guarnecido de finos cobertores de penas, repousava esse tranqüilo deus. Segurava numa mão um corno, na outra um dente de elefante. Os Sonhos volteavam ao seu redor. Morfeu, seu principal ministro, mantinha silêncio perpétuo e absoluto nessa sombria morada”.

---
É isso!

Nenhum comentário:

Postar um comentário