30 de abr de 2010

A “Linguagem" dos Bichos


É comum nas línguas fazer-se uso de nomes de bichos a fim da caracterizar ou qualificar comportamentos humanos específicos. No Brasil tal fenômeno é visto com uma freqüência simplesmente jibóica. Por exemplo:

Fiel como um cão” (pessoa que guarda absoluta fidelidade”: “O José é fiel como um cão ao seu chefe”.
Amigo da onça” (pessoa em quem não se pode confiar): “Amigo? Só se for amigo da onça!
Porco” (alguém falto de higiene e sujo): “Nossa, que porco!
Burro” (uma pessoa sem inteligência ou que não faz as cousas do modo como era esperado): “Assim não seu burro!
Jumento” (ignorante, rude, grosso): “Pelo tamanho do jumento pensei que o coice fosse menor!
Rato” (ladrão): “Que rato. Puxou a carteira dele e ninguém percebeu!
Lagartixa” (mulher magra e de porte flexível): "Olha lá a lagartixa desfilando pela rua".
Gata” ou “gato” (diz-se de uma mulher ou rapaz de beleza indiscutível): “Nossa, que gatinha!”.
Vaca” (termo pejorativo para designar uma mulher que “dá pra todo mundo”): “Viu só? Aquela vaca saiu desta vez com o Paulo!
Galinha” (mulher promíscua ou que sai com qualquer um): “Aquela galinha não respeita nem os próprios filhos!
Camelo” (diz-se de alguém que trabalha exaustivamente): “Caramba. Hoje trabalhei como um camelo!
Cachorro” (um homem sem pudores): “Aquele cachorro sem-vergonha não me engana!
"Cadela" (mulher mal comportada): "Que cadela aquela sem-vergonha!"
Cobra” (designa uma pessoa de má índole): “A Carmelita é uma cobra venenosa!
Anta” (o mesmo que “burro”): “Assim não, sua anta!
Dragão” (mulher feia): “Deus me livre de beijar aquele dragão!
Urso” (mau amigo, amigo falso): "Se eu fosse você não confiaria naquele urso".
Cavalo” (Pessoa rude, de modos abrutalhados): "Ele se comporta como um verdadeiro cavalo".

A malícia e a obscenidade também se apropriaram muito bem dos bichos. “
Pinto, rola, perereca
e periquito” tipificam um pouco de tudo disso.

---
É isso!

Nenhum comentário:

Postar um comentário