25 de dez de 2012

O que significa "Ateu"?


A palavra ateu tem origem no grego átheos, pelo latim atheus, formada do prefixo a (idéia de privação e negação) e theos (deus), o mesmo prefixo usado nas palavras: anarquia (negação do princípio da autoridade), anônimo (sem nome), acéfalo ('sem cabeça), anestesia (ausência da sensibilidade), afônico (sem voz), anemia (falta de sangue) etc. Ao pé da letra, portanto, é ateu a pessoa que nega a existência de Deus (ou deuses). Exemplos da Literatura: de Lima Barreto, em “Os Bruzundangas”: “Aliás, na Bruzundanga, não há sujeito ateu ou materialista em regra que, ao se casar com mulher rica, não se faça instantaneamente católico apostólico romano”; de Joaquim de Macedo, em “Luxo e Vaidade”: “A idéia do impossível é quase um sacrilégio: a esperança somente apaga na alma do ateu”; de José de Alencar, em “O gaúcho”: “Quem pode afirmar que o animal seja ateu? Os mugidos merencórios do gado ao pôr do sol, os descantes das aves na alvorada, os uivos lastimosos do cão durante as noites de luar, o balido das ovelhas alta noite, sabe alguém acaso se esta é ou não a prece do filho da natureza?”; de Eça de Queiroz”, em “Prosas bárbaras”: “O D. Juan de Molière é ateu, incrédulo, aceita os nervos como religião e a devoção como uma Ironia”; de José Saramago, em “Terra de Pecado”: “Que importava a Deus que o escolhido para me curar fosse um ateu ou um crente? Deus entendeu que eu devia ser salva e salvou-me.


---
É isso!

Nenhum comentário:

Postar um comentário