21 de nov de 2012

A origem do “Dia de Ramos”


 O  Domingo de Ramos é a celebração católica que dá início à Semana Santa, quando se comemora a paixão, morte e ressurreição de Jesus Cristo, isto é, o cumprimento final de sua missão redentora no mundo. Neste dia a igreja relembra a entrada de Cristo em Jerusalém, onde fora para celebrar a páscoa judaica, sendo recebido pelo povo com grande entusiasmo e alegria, ao mesmo tempo em que o acompanhava durante o trajeto, uns estendendo os mantos na estrada, outros cortando ramos de árvores, para com as folhas juncarem a estrada e todos clamando: “Hosana ao Filho de Davi! Bendito seja o que vem em nome do Senhor!”, conforme relato das Escrituras: “ E a maior parte da multidão estendeu os seus mantos pelo caminho; e outros cortavam ramos de árvores, e os espalhavam pelo caminho. E as multidões, tanto as que o precediam como as que o seguiam, clamavam, dizendo: Hosana ao Filho de Davi! bendito o que vem em nome do Senhor! Hosana nas alturas!” (Mt. 21: 8 e 9). É por esta razão que se benzem as palmas nas igrejas e se distribuem ao povo. Esta festa é de instituição muito antiga, tanto que na “Vida dos Padres do Deserto”, se lê que, depois de um retiro de quarenta dias reuniam-se eles por ocasião da festa de Ramos, que precedia a Semana Santa. Neste dia a igreja benze as palmas e distribui ao clero e ao povo, para trazê-las na procissão, que é  feita no interior do templo em comemoração da entrada de Jesus Cristo em Jerusalém.


---
É isso!

Nenhum comentário:

Postar um comentário