13 de nov de 2012

A “Era Cristã”


Segundo a contagem hebraica da  Bíblia, nasceu Cristo no ano 4004 da data que se convencionou chamar o início do mundo; e segundo a contagem grega dos Setentas,  nasceu no ano 5872. Ambas estas cronologias  tem defensores e argumentos de plausibilidade. No entanto, é mais aceita a  dos cronologistas da contagem hebraica. Corresponde o ano do nascimento, nesta contagem, do meio do 4º ano da 194ª Olimpíada, e ao ano 753 da fundação de Roma. Não são só estas duas contagens as que dividem os teólogos em relação ao ano do nascimento de Cristo,  e ao suposto ano da  criação do mundo. Há mais de uma centenas de opiniões a este respeito. A opinião generalizada em tempos passados, tem o ano 747 de Roma, “como o “verdadeiro ano do nascimento de Cristo”. O que daria uma diferença de 7 anos em todas as datas, em relação a este nascimento: para menos, antes dele, e para mais, depois dele. Entre outros estudiosos do assunto, passa “como ano verdadeiro do nascimento de Cristo”, o ano de Roma 746, sendo cônsules Caio Asínio Galo e Caio Mareio Censorino, ano corrente desde as Palilias, (Festas dos Pastores), em 21 de abril. E é correspondente ao ano 37 de Augusto, corrente desde a morte de César, em 15 de março; ao ano Juliano 38; ao ano 768 das Olimpíadas, corrente desde o solstício do verão; e ao ano 3992 da criação do mundo. A estas datas é que na realidade corresponde o ano 4714 do período Juliano, tomado sempre entre os teólogos como o “verdadeiro ano do nascimento de Cristo”. O que dá, em todas as datas, em relação a este nascimento, não uma diferença de 7 anos, mas de 6, contados sempre, para menos, nas anteriores, e, para mais, nas posteriores. O ano do nascimento de Cristo por esta contagem pode ser aceito em relação aos acontecimentos anteriores, e em relação aos acontecimentos posteriores. Em ordem aos acontecimentos anteriores, está o ano de Cristo conexo com o ano daquilo que o calendário judaico diz ser o da criação do mundo, com as Olimpíadas gregas, com a fundação de Rama, e com a “Era Espanhola”, e, igualmente, com as eras do Nabonassar, dos Selêucidas, e dos Antioquenos. Em ordem aos acontecimentos  posteriores, está conexo o ano de Cristo com a era comum, com a “Era dos Mártires”, e com a “Era Maometana” da Hégira; e bem assim com as perseguições do cristianismo, com a “paz de Constantino”, com a divisão do império romano em oriental e ocidental, com a tomada da Roma pelos godos, com a invasão dos bárbaros na Europa e na África, com a entrada dos mouros na Espanha, e com o novo império de Carlos Magno.

---
É isso!


___
Referência Bibliográfica:
Almanach familiar para Portugal e Brazil: 1º anno, publicado por: Gualdino Valladares e Augusto valladares. Tipografia de A.B. da Silva. Braga, 1868.

Nenhum comentário:

Postar um comentário