30 de out de 2012

Quem é “Sofista”?



Etimologicamente a palavra sofista, vem do grego sophos: professor de sabedoria, ou sábio. Mais tarde o termo, porém, ganhou sentido pejorativo, denotando alguém que argumenta  de má-fé, com  a pura intenção de enganar. Quanto ao seu sentido original, segundo o Aurélio, sofista era cada um dos personagens contemporâneos de Sócrates que chamavam a si a profissão de ensinar a sabedoria e a habilidade, e entre os quais se destacam Protágoras (480-410 a. C.), que afirmava ser o homem a medida de todas as coisas, e Górgias (485-380 a. C.), que atribuía grande importância à linguagem. Os sofistas desenvolveram especialmente a retórica, a eloquência e a gramática. Exemplos do uso pejorativo da palavra: de Joaquim Manuel de Macedo, de seu livro “A Luneta Mágica”: “Examinei no segundo processo a consciência do eloquente defensor dos dois réus justamente processados por crime de homicídio, e vi que ele fazia prodígios de habilidade sofista para iludir os jurados. e levá-los a obrigar injusta sentença de absolvição”; de Almeida Garret, de sua obra “Viagens na Minha Terra”: “Quando o nosso autor lança mão da cortante e destruidora arma do sarcasmo, que ele maneja com tanta força e destridade, e que talvez por isso mesmo, cônscio do seu poder, ele raras vezes toma nas mãos, veja-se que é sempre contra a hipocrisia, contra os sofismas, e contra os hipócritas e sofistas de todas as cores, que ele o faz. Crenças, opiniões, sentimentos, respeita-os sempre.

---
É isso!

Nenhum comentário:

Postar um comentário