30 de out de 2012

A origem da "Incineração”


A palavra incineração tem origem no latim incineratione, que é o ato de incinerar: queimar até reduzir a cinzas. Quanto à origem da incineração dos cadáveres, ela não é nova. O costume já era praticado na antiga Índia. Lá, enquanto as chamas devoravam o cadáver, saudavam-no os circunstantes, exclamando: “Ó terra, abre teu seio e mostra-te clemente para com o recém-chegado; recebe-o com afeto e bondade; encobre-o, terra bem-aventurada, assim como a terna mãe encobre seu filho nas dobras do manto”. Na Grécia, o cadáver, depois de lavado, era ungido com essências, ataviado de ricas vestimentas, coberto de flores, e iram para a pira (fogueira onde se queimavam, ou queimam, cadáveres) por entre as harmonias das liras e címbalos, levando na boca o óbolo destinado a Carão. Ali ninguém morria: todos iam “viajar”. Estes mesmos gregos apenas negavam a incineração aos traidores da pátria e aos tiranos. Porém, todos os que vivam a vida de forma digna, estes tinham suas cinzas encerrada na mesma urna, e os seus nomes permaneciam gravados no mesmo mármore. 


---
É isso!

Nenhum comentário:

Postar um comentário