20 de mai de 2010

Os “Nomes próprios" e a Bíblia


Em se tratando do estudo dos nomes, a Bíblia é uma fonte rica e profunda. Diz o Gênesis (primeiro livro bíblico) que tão logo Deus criara o homem, deu-lhe autoridade para nomear todos os seres viventes. Segundo a crença religiosos dos hebreus, foi o próprio homem quem teria dado nome à mulher: “E chamou Adão o nome de sua mulher Eva; porquanto era a mãe de todos os viventes” (Gn 3:20). O nome EVA origina-se de uma raiz hebraica “haiah”, que significa vida ou viver. Já o nome do lendário ADÃO remete ao próprio material do qual teria sido formado (adamah), que significa terra: “E formou o Senhor Deus o homem do pó da terra, e soprou em suas narinas o fôlego da vida; e o homem foi feito alma vivente”(Gn. 2:7).

Ao dar nome a um recém-nascido, o critério usado pelos antigos hebreus tinha como base diferentes fatores. Por exemplo: os sentimentos dos pais no período da gestação, as inúmeras circunstâncias porque passavam neste mesmo período, o destino que almejavam para os filhos, as peculiaridades da família, o cumprimento de uma profecia, o pagamento de um voto, a celebração de um acontecimento importante, as qualidades físicas da criança etc.

Especificamente no que concerne à formação dos nomes bíblicos, a maneira mais comum de se formar um nome era mediante a composição, ou seja, a junção de dois ou mais elementos formando um só nome. Vejamos alguns exemplos:



1. Com o elemento hebraico “El”, que significa Deus, Senhor, força, poder: Exemplos: ELISEU (Deus é salvação), ELIZUR (Deus é minha rocha), ARIEL (leão de Deus), ASAEL (obra de Deus) etc.;

2. Com o elemento hebraico “Ia ou“Ias”, que é a redução de Deus (YHWE). Exemplos: JEREMIAS(Jeová abate, Jeová estabelece), JOSIAS (dado por Jeová), MALAQUIAS (mensageiro de Jeová), NEEMIAS (Jeová é meu deleite, Jeová consola) etc.;

3. Com ambos elementos hebraicos (“El e “Ia ou “Ias”). Exemplos: ELIAS (Deus é Jeová, o Senhor é Deus), ELIEL (Deus é o Senhor) etc.;

4. Com o elemento hebraico “ab”, que quer dizer pai, ancestral,patriarca, chefe. Exemplos:ABRAÃO (pai de uma multidão), ABIATAR (pai da abundância), ABIAS (o Senhor é meu pai) ABSALÃO (paz da paz) etc.;

5. Com os elementos “bem ou “bar”e “bat”, que significam – respectivamente – filho e filha. Exemplos: BEN-HUR (filho de Hur), BENADADE (filho de Adade), BENJAMIM (filho da mão direita), BATE-SUA (filha da riqueza), BARJESUS (filho de Jesus), BARJONAS (filho de Jonas) etc.;

6. Com elementos significando nomes de ídolos. Exemplos: ESBAAL(homem de Baal, seguidor da Baal), JEROBAAL (Baal mostre sua grandeza), ASENATE (que pertence a Nate, serva de Nate ou Nute), POTIFAR (dedicado ou consagrado a Far, aquele a quem Rá ofereceu), POTÍFERA(dádiva de Rá), SINABE (o deus Sin é meu pai) etc.

Já no Novo Testamento, os nomes de origem grega são compostos em geral por dois elementos que normalmente designam qualidades pessoais ou circunstâncias. Exemplos: FILÓLOGO (“
philos”:amigo,
amante + “lógos”:palavra, estudo, tratado, ciência), ou seja: amigo do estudo, o que ama o conhecimento, amante das letras, TEÓFILO (“theos”: Deus + “philos”), isto é: amigo de Deus, aquele que ama Deus etc.

---É isso!


Nenhum comentário:

Postar um comentário